Indústria gamer na MAX 2017

04/08/2017

Setor ocupa papel cada vez mais relevante dentro da indústria criativa brasileira, ao lado do cinema e da TV, atraindo novas possibilidades de investimento


Não é por acaso que a edição 2017 da MAX - Minas Gerais Audiovisual Expo, realizada pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas) e pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Sistema FIEMG), por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi-MG), terá como tema Indústria Audiovisual 360. A programação foi ampliada de modo a promover a integração de toda a cadeia produtiva do setor: produtores, distribuidores e exibidores de conteúdo de cinema, televisão e internet, profissionais de artes gráficas, música, publicidade e, cada vez mais, desenvolvedores de jogos.

"Essa abertura ao mercado de games é fundamental, pois a televisão e o cinema há muito já se relacionam com este universo e o Brasil é um dos maiores consumidores de jogos do mundo. Na MAX, teremos uma mostra da intensa produção nacional, inclusive com uma categoria de jogos transmídia, que deixam ainda mais clara a sinergia entre as áreas", analisa Victor Hugo da Pieve, fundador da For Us Studios.

De acordo com a Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames),o mercado de games no Brasil registrou crescimento de 25% entre 2014 e 2016, ano em que as empresas do setor no Brasil faturaram US$ 1,6 bilhão. São 61 milhões de brasileiros considerados usuários de jogos eletrônicos, o que chama a atenção das cerca de 300 empresas desenvolvedoras de jogos no país, número que teve crescimento de 600% nos últimos 8 anos. E as expectativas ficaram ainda melhores com o anúncio de redução nos tributos aplicados a games feito pela ANCINE, com apoio aos desenvolvedores independentes. O programa Brasil de Todas as Telas, por exemplo, fez sua primeira chamada pública em 2016, para investir R$ 10 milhões em cerca de 20 projetos brasileiros.

Segundo o mais recente e amplo mapeamento do impacto econômico do setor audiovisual no Brasil, feito em conjunto pelo Sebrae, APRO - Associação Brasileira de Produção de Obras Audiovisuais e a Fundação Dom Cabral, o valor gerado pela indústria criativa no mundo é de U$ 4,7 trilhões (estimativa de 2014), ou seja, mais de duas vezes o PIB do Brasil (Banco Mundial). Dentro desta indústria, o setor audiovisual gera, no mundo, mais de U$ 400 bilhões por ano (European Audiovisual Observatory, 2015).

No Brasil, a indústria criativa tem tido relevância crescente ao longo dos últimos anos. O setor audiovisual aumentou sua participação na economia de 0,4% (2010) para 0,44% (2014), um crescimento de 10% na participação relativa do setor. No mapeamento, a receita das empresas do setor foi estimada em cerca de R$ 42,7 bilhões (2015), adicionando R$ 20,8 bilhões na economia brasileira, dos quais R$ 6,6 bilhões em remuneração direta e R$ 2,13 bilhões em impostos diretos, mais R$ 1,25 bilhão em impostos indiretos.

O presidente da FIEMG, Olavo Machado Junior, lembra que o incentivo aos negócios no setor audiovisual movimenta uma série de cadeias produtivas da indústria - das diretamente envolvidas, como eletroeletrônica, até outras importantes para a economia mineira, como vestuário e mobiliário. "Nossa proposta com a MAX é gerar mercado para as empresas do estado. Temos profissionais qualificados e prontos para transformar Minas Gerais em um polo para a indústria criativa", afirma.

Programação abre cada vez mais espaço para games

Dezenas de painéis serão realizados durante três dias, de 23 a 25 de agosto, reunindo influentes personalidades nacionais e internacionais. Em cinco salas de diferentes, serão realizados painéis simultâneos em Negócios & Mercado, Tendências, Criatividade &Capacitação e Políticas & Regulamentação, além das rodadas de negócio com os mais importantes players do mercado. Confira, a seguir, alguns pontos da programação de painéis da Max - Minas Gerais Audiovisual Expo 2017, que tem curadoria da BRAVI, sob a coordenação de Lucas Soussumi:

Painéis dedicados à Indústria de Games

Imersão no Conteúdo - VR, 360º e novas tecnologias, com Ricardo Laganaro (O2), Daniel Sasso (Estúdio JLS), Rafael Ferrari (Skullfish) e Fabio Hofnik (Hyper VR) - As novas janelas permitem uma imersão ainda maior no consumo do conteúdo audiovisual, de games e música. Neste painel, profissionais que atuam no segmento de conteúdos imersivos apresentam um panorama das novas tecnologias e os cases já consolidados (23/08, das 09h30 às 11h).

Desenvolvimento de Games, com Ramon Coelho (Tower Up Studios), Raoni Dorin (Mopix Games), Tiago Zaidan (TDZ) e Fabrício Pietsch (Umbu Games) - Produtoras apresentam o processo de desenvolvimento, produção e comercialização de games através da análise de cases locais (23/08, das 14h30 às 16h).

Mesa Redonda - Games no Brasil, com Roberto Lima (ANCINE), Filipe Garcia (Gamelyst) e João Guilherme (Playbor) - Mesa de discussão sobre políticas e tendências do mercado de games no Brasil (23/08, das 14h30 às 16h).

Crowdfunding (24/08, das 09h30 às 10h30).

Investimento em Games, com João Vitor de Souza (Cupcake Entertainment), Rafael Bianchini, Renato Viana (Sunland) e Roberto Lima (ANCINE) - Debate de cases sobre investimentos no setor de games, analisando o case de investimento privado da Cupcake Entertainment e Playbor, o case da GameFounders sobre aceleradora de startups, contando sobre o desenvolvimento de empresas, além dos resultados do PRODAV 14, maior investimento público já realizado no setor de games no Brasil. (24/08, das 11h30 às 13h).

Case Study - Lá da Favelinha - Case Study de projeto realizado pelo Lá da Favelinha, que possibilitou a criação de um jogo, documentário e desenvolvimento das trilhas sonoras pelos alunos (25/08, das 09h45 às 11h45).

Distribuição de Games - Game Publishers, com Carlos Estigarribia (Gazeus Games) e João Guilherme (Playbor) - Publicadoras para dispositivos móveis e para PC/Console discutem sobre o mercado das publicadoras e o potencial para licenciamento e vendas de games brasileiros (25/08, das 11h às 12h30).

Gestão de Influenciadores - Os influenciadores assumiram um importante papel no entretenimento e consumo de conteúdos. Neste painel, profissionais dedicados à gestão de influenciadores apresentam os aspectos econômicos e criativos por trás da criação destes talentos (25/08, das 16h15 às 17h15).

Painéis correlatos e de interesse também para a Indústria de Games

Estratégias de Vendas no Mercado Internacional, com Robert Salvestrin (Luck You), Claúdia Rodriguez (Preciosa Media) e moderação de Barbara Sturm - Sales agents e distribuidora especializados no mercado internacional apresentam os processos de distribuição de conteúdo no mercado internacional, os principais players do mercado e os principais desafios das produtoras brasileiras para a exportação do conteúdo (23/08, das 11h às 13h).

Economia Criativa - Esforços aplicados, com Ana Leticia Fialho (MinC), Luciane Gorgulho (BNDES), Lara Chicuta (SEBRAE) e Edison Viana (moderador) - Organizações públicas e de economia mista apresentam e debatem sobre os esforços realizados para o desenvolvimento das empresas da indústria criativa visando ao alavancamento de projetos inovadores (23/08, das 11h15 às 12h45).

O Mercado de Trilha Sonora, com Jose Neto e Marcos Souza (Musimagem), José Celso e David Amiron (CulturaxChange) - Licenciadores e produtores de trilha sonora expõem sobre o mercado brasileiro e a importância do audiovisual na projeção de talentos da música no mercado interno e externo (23/08, das 12h00 às 13h00).

Mercado Audiovisual na América Latina, com Gustavo Gabriel Vera Hernaez (CAMPRO, Paraguai), Claúdia Rodriguez (Preciosa Media, Colômbia), com moderação da Rachel do Valle (Brazilian Content) - Representantes do audiovisual da América Latina traçam um panorama da produção audiovisual, perfil de coprodução e oportunidades de recursos em cada país (23/08, das 14h30 às 16h).

100 Anos de Animação no Brasil, com Marcelo Marão (Marão Filmes), Candida Liberato (Liberato Produções) e Arnaldo Galvão (Um Filmes) - Diretores e produtores realizam uma retrospectiva do primeiro centenário da animação brasileira através de relatos, apresentações de cases e resgates de conteúdos que fizeram a história da animação no Brasil (24/08 , das 14h30 às 15h30).

Mercado de HQs, com Ivan Costa (Chiaroscuro Studios + CCXP) e Cristiano Seixas (Casa dos Quadrinhos) - Criadores e quadrinistas apresentam um panorama do mercado de HQs, perfil dos profissionais, demandas do setor e oportunidades para criadores no mercado nacional e internacional (24/08, das 14h30 às 15h30).

Investimentos Privados na Indústria Criativa , com Thierry Perone e Gabriel Kesller (Investimage) - Profissionais dedicados à realização e à captação de investimentos apresentam um panorama dos principais fundos e ações que visam à captação de recursos em projetos da indústria criativa (24/08, das 16h15 às 17h45).

Estratégia de Mercado: Kids, com Juliana Volanten (Cinefilm), Carina Schultz (Chatrone) e Paula Taborda (Gloob) - Produtores e canais que possuem no portfólio projetos destinados ao público infanto-juvenil apresentam cases de sucesso no mercado nacional, as estratégias para fidelizar o público infanto-juvenil e o potencial econômico do licenciamento de produtos para a monetização da propriedade intelectual (25/08, das 11h30 às 13h).

O mercado de animação no Brasil, com Candida Liberato (Liberato Produções), Cesar Coelho (Anima Mundi) e Rodrigo Olaio (Chatrone) - Produtores de animação fazem um panorama do atual momento da animação brasileira, as principais conquistas, demandas do setor e as oportunidades do conteúdo brasileiro no mercado nacional e internacional (25/08, das 14h30 às 16h).

O negócio da Indústria Criativa - Representantes de instituições voltadas para o desenvolvimento da indústria criativa apresentam ações voltadas para o desenvolvimento do setor, resultados e expectativas na promoção de iniciativas multisetoriais (24/08, das 11h30 às 13h).

Formatos Made in Brazil, com Roberto D'Avila (Moonshot), Eduardo Gaspar (Endemol) e Dani Busoli (Formata) - Produtores e desenvolvedores de formatos apresentam os desafios para a internacionalização dos formatos originais brasileiros (24/08, das 14h30 às 16h).

Diagnósticos: Sistemas produtivos e redes de economia criativa,com Lara Chicuta Franco (SEBRAE) - Diagnóstico com o perfil dos sistemas produtivos e redes da indústria criativa coordenado pelo SEBRAE do DF, serão apresentados os esforços coordenados pelo SEBRAE para incentivar a indústria criativa através de um bate papo com as empresas participantes (25/08, das 16h15 às 17h15).

Investimentos Públicos no Brasil - Panorama do Fomento Brasileiro - BNDES, com Luciane Gorgulho (BNDES) - Panorama dos investimentos realizados pelo BNDES na indústria criativa, como acessá-los, recursos disponíveis e perfil do investimento (23/08, das 14h30 às 16h).

Master Class - Fair Use, com Lisa Callif (Donaldson + Callif) e Rafael Neumayr (Drummond & Neumayr) - Escritora do best seller Clear & Copyright, Lisa Callif é uma das maiores advogadas do entretenimento norte-americano. Em seu painel, falará sobre o Fair Use, conceito utilizado pelos estúdios e produtoras hollywoodianas para garantir o clearance de suas propriedades intelectuais. Rafael Neumayr, advogado especialista em audiovisual, apresentará o tema sob a perspectiva do direito brasileiro, explorando em que medida o conceito se aplica às produções nacionais (23/08, das 16h15 às 17h45).

Desenvolvimento de Personagens, com Marcos Takeda - Roteirista apresenta os caminhos para o desenvolvimento de um personagem através de um processo que visa a definir as características físicas, psicológicas e arquétipos de um personagem (24/08, das 09h30 às 11h).

Quanto vale a música?, com Mario di Poi (INPUT), José Neto (Musimagem) e David Almiron e José Celso (CulturaxChange) - Produtores e licenciadores apresentam formas de prever os custos de trilha sonora dentro do orçamento de uma produção audiovisual (24/08, das 09h45 às 11h15).

Coprodução com o Mercado Internacional, com Mary Morita (Brazilian Content) e Carina Coelho (ANCINE) - Como funciona uma coprodução internacional, os acordos assinados pelo Brasil e a presença e a divulgação do conteúdo brasileiro no mercado externo (24/08, das 11h15 às 13h).

COLA: Encontro de Empreendedores Audiovisuais, com Igor Amin e Vinicius Cabral (Cocriativa) - Inspirar. Conectar. Conceber. O painel visa a uma inédita integração de profissionais do setor audiovisual para discutir temas inspiradores e conectar 25 participantes em um verdadeiro ecossistema através do método World Café, estimulando-os a aplicar ferramentas de desenvolvimento e aperfeiçoamento de projetos baseado na tecnologia de aceleração audiovisual desenvolvida pela Cocriativa (24/08, das 15h15 às 17h15).

Gestão de Propriedades Intelectuais, com Gilberto Toscano (Cesnik, Quintino e Salinas) e Raquel Lemos (Lemos.Consultoria) - Advogados especializados em gestão de propriedades intelectuais apresentam os aspectos legais da gestão de propriedade intelectual voltados para a indústria criativa (24/08 , das 16h15 às 17h30).

Investimentos Regionais - Panorama do Fomento Regional, com Flávio Gonçalves (IRDEB), Milena Evangelista (FUNDAPE) e representante CODEMIG, com moderação de Edison Viana - Representantes de instituições voltadas ao investimento no audiovisual discutem sobre as iniciativas voltadas ao desenvolvimento desta indústria e os reflexos na economia criativa e de serviços (24/08, das 17h30 às 18h30).

Investimentos Públicos no Brasil - Panorama do Fomento Brasileiro - ANCINE, com Rodrigo Camargo (ANCINE) e moderação de Rodrigo Guimarães (Paranorâmica) - Mecanismos de fomento regulados pela ANCINE na indústria criativa, como acessá-los, recursos disponíveis e perfil do investimento (25/08, das 9h45 às 11h15).

Adaptação de HQ para o audiovisual, com Otto Guerra (Otto Desenhos Animados) e Leandro Maciel (Coala Filmes), com moderação de Cristiano Seixas - Criadores apresentam o processo de adaptação de uma história em quadrinhos para o conteúdo audiovisual através da análise de um case de sucesso (25/08, das 12h00 às 13h).

Criação de conteúdo para Marcas - Branded Content, com Victor Lemos (Trator Filmes) - O branded content está cada vez mais consolidado e dentro da comunicação das principais marcas. Neste painel, especialistas discutem o papel do branded content na estratégia de comunicação das marcas (25/08, das 14h30 às 16h).

Estudo do Impacto Econômico do Audiovisual, com Odete Cruz (APRO), ErickKrulikowski (FDC) e Lara Chicuta Franco (SEBRAE) - Panorama sobre mercado audiovisual brasileiro com foco na análise de tendências, convergência de mídias e novas tecnologias (25/08, das 14h30 às 16h).

Consulta Coletiva - Direito do Entretenimento, com Andrea Francez (Francez e Alonso Advogados), Helder Galvão, Stéfano Falcão e Rafael Neumayr (Drummond & Neumayr Advogados) - Advogados especialistas no Direito do Entretenimento realizam uma consulta coletiva para sanar dúvidas dos participantes referentes ao tema (25/08, das 14h30 às 16h).

Com a palavra ANCINE, com Débora Ivanov (ANCINE) e moderação de Mauro Garcia (presidente da BRAVI) - Presidente da ANCINE apresenta um panorama das ações da agência e as expectativas para o próximo biênio (23/08, das 17h30 às 18h30).

Planejamento Tributário: Projetos Incentivados, com Gregory Becher (CQS), Ângelo Valladares (Moura Tavares, Figueiredo, Moreira, Campos Advogados) e Alessandra Drummond (Drummond & Neumayr) - Advogados tributaristas expõem sobre questões relacionadas à tributação dos valores recebidos em patrocínios e incentivos fiscais e o planejamento tributário visando à diminuição dos riscos fiscais (24/08, das 10h45 às 12h15).

MAX - Minas Gerais Audiovisual Expo

A Max, a maior iniciativa do poder público no Brasil de fomento ao setor audiovisual, acontece de 22 a 26 de agosto, em Belo Horizonte, reunindo salão de negócios, exibição de filmes e atividades de capacitação. Na sua última edição, a MAX recebeu um público de 10 mil pessoas e promoveu mais de 450 encontros entre produtores, canais e distribuidoras, gerando expectativas de negócios superiores a R$ 200 milhões, consolidando-se como referência nacional entre os profissionais de mídia e entretenimento.

Em 2017, junto às rodadas de negócios e dos painéis de capacitação, a MAX vai realizar ainda uma mostra de cinema aberta ao público na Praça da Estação, em Belo Horizonte. Além da Serraria Souza Pinto e do Museu de Artes e Ofícios, outros espaços da cidade irão receber as atividades.

O objetivo da MAX é ser uma vitrine dos avanços do setor audiovisual mineiro e de todo o Brasil, fortalecendo a cadeia produtiva do setor e ampliando a competitividade das iniciativas dos profissionais de Minas e dos outros estados.

Minas de Todas as Artes

O fomento da Codemig ao audiovisual integra o Minas de Todas as Artes - Programa Codemig de Incentivo à Indústria Criativa, lançado em agosto de 2015. A iniciativa inédita e estratégica busca fomentar o desenvolvimento de novos negócios que gerem empregos, renda e riquezas para o Estado. Até o fim de 2018, serão investidos mais de R$ 20 milhões em editais de fomento e fortalecimento, com iniciativas de valorização de setores como games, gastronomia, audiovisual, design, moda, música e novas mídias.