Testamos DIRT 4

08/06/2017

A série Dirt é, sem dúvida, a melhor no gênero rally para consoles. Mas o mais do mesmo começa a cansar

Sabe quando você chega em casa e quer porque quer jogar e ver o que de novo o jogo pode trazer, depois de anos em que sua fidelidade à franquia é celebrada? Então você instala, tateia alguns minutos e entende, tristemente, que o jogo não era aquelas coisas.

Pois bem, Dirt 4 é quase isso. Tudo porque a Codemaster não consegue (sabe-se lá porque) desenhar um material diferente - haja visto com a série oficial Fórmula 1, que agora só agora vêm com algo diferente, agregando importantes carros da história do esporte na edição deste ano, com previsão de lançamento para o mês de Agosto.

Mas vamos falar de rally. DiRT 4 é maior, melhor e mais ousado do que qualquer outro game da série até hoje. Ele desafia o jogador a "Ser Destemido", enquanto assume o volante dos veículos off-road mais icônicos e poderosos do mundo. Apresentando dois modelos diferentes de direção, "Gamer" e "Simulação", DiRT 4 oferece profundidade e acessibilidade tanto novatos quanto para veteranos da franquia. Além disso, o inovador sistema "Your Stage" permite ao jogador a criação e a produção de um número quase infinito de fases únicas de rally com apenas um toque do botão.

Além de um rico conteúdo de Rally com milhões de etapas em cinco localidades diferentes (e isso é bem legal!), DiRT 4 conta também com o rallycross como jogo oficial da FIA World Rallycross Championship e também com pistas curtas de corridas de buggy e caminhões em Landrush. Você também pode visitar a DiRT Academy para aprender as habilidades que precisará para ter sucesso antes de fazer seu playground pessoal. Tudo isso faz de DiRT 4 o jogo mais profundo e acessível na história da franquia. Porém, ainda assim, repetitivo e sem novidades que agradam.